Insônia aumenta a chance de ter depressão

Um novo estudo indica que a insônia pode preceder e até agravar a depressão. Assim, indivíduos que sofrem de insônia podem estar mais propensos a desenvolver sintomas depressivos. Até o momento, acreditava-se que a insônia era uma conseqüência da depressão, segundo a Agência Fapesp.

A pesquisa foi feita apresentada na Reunião Anual das Sociedades do Sono (APSS), em Denver. Muitos estudos anteriores demonstraram relação entre insônia e depressão, mas acreditava que a insônia fosse um sintoma depressivo. Entretanto, medicamentos conseguiram acabar com a depressão, mas não com a falta de sono.

O estudo é o primeiro a afirmar que a insônia ajuda a prolongar períodos de tristeza, de falta de esperança e de perda de interesse em atividades cotidianas, indicadores que caracterizam a depressão, dificultando a recuperação desse estado. Foi verificado que pacientes com insônia são 11 vezes mais propensos a entrar em depressão em um período de seis meses do que os que dormem sem problemas. Além disso, têm 17 vezes mais chances de continuar doentes após um ano. Foram avaliados dados do Projeto Impacto nos EUA.