Sono de pouca duração e apneia do sono ligados ao aumento da gordura abdominal

Um novo estudo relata que o sono curto, de menos de cinco horas, e apneia obstrutiva do sono estão associados de forma independente com a gordura visceral abdominal em adultos coreanos. O estudo constatou que a associação é particularmente forte em pessoas com sono curto e Apneia, esses são quatro vezes mais propensos a ter obesidade visceral do que aqueles sem Apneia que dormiam sete horas ou mais. Devido ao seu desenho transversal, o estudo não foi capaz de caracterizar a relação causal entre distúrbios do sono e as medidas de obesidade. No entanto, os autores concluíram que o estudo sugere um possível mecanismo de aumento dos riscos metabólicos em pessoas com a duração do sono curto e Apneia.